Escolha uma Página

O número de pedidos de falência feitos no país no primeiro trimestre, por sua vez, teve um aumento de 14,3%.

SÃO PAULO – O número de pedidos de recuperações judiciais registrados no primeiro trimestre deste ano chegou a 409, o maior da série histórica, iniciada em 2006. Em comparação com o mesmo período de 2015, quando foram pedidas 191 recuperações judiciais, houve aumento de 114,1%, segundo o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações.

Quem lidera o pedido são as micro e pequenas empresas, com 229 pedidos entre janeiro e março. As médias empresas vêm em seguida, com 109 pedidos, e as grandes com apenas 71.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a causa dessa alta nos requerimentos é não somente o prolongamento da recessão  econômica pela qual o Brasil  passa, mas também a elevação dos custos operacionais e financeiros.

O total de pedidos de falências  feitos no país no primeiro trimestre não teve um aumento tão grande: quando comparado ao mesmo período de 2015, o crescimento foi de 14,3% – neste ano, foram 391 pedidos e, no anterior, 342.

Também neste aspecto, as micro e pequenas empresas  são as que lideram o número de pedidos, com 192. As grandes empresas realizaram 101 pedidos de falência e as médias, 98.

Ainda segundo o Indicador, a alta de pedidos de falência neste mês foi de 12,9% em comparação a marco de 2015, com 158 ante 140.

 

Fonte: InfoMoney

 

Compartilhe: